domingo, 29 de outubro de 2017

Há 77 anos, o Peñarol de Varella fugia do Pelotas na Boca do Lobo

No dia 25 de agosto de 1940, após estar vencendo por 3 a 0, os Uruguaios viram o Pelotas crescer na partida e marcar dois gols no inicio da segunda etapa. Foi quando aos 31 minutos de partida, o jogador Camaiti, do Club Atlético Peñarol, saiu  de campo lesionado, sendo esse o motivo declarado pelos Uruguaios para os seus jogadores se retirarem de campo, para consternação de todos os torcedores presentes ao estádio, assim como para a imprensa gaúcha que cobria com grande interesse a partida. No Jornal Diário de Noticias, a crônica da capital tratou a atitude do Peñarol como Varzeana. 

Após a confusão, o Pelotas mesmo contrariado entregou de forma cortês as medalhas e a Taça Batista Luzardo, aos jogadores Uruguaios, que por sua vez, no almoço oferecido pelo Áureo-Cerúleo, reconheceram o erro e a falta de desportividade, considerando o Pelotas, de fato e direito, o vencedor da partida. 


A imprensa da Capital, com enorme interesse, noticiava nos dias 24 e 25 de agosto a chegada do poderoso Club Atlético Peñarol, que até aquela data já contava com 14 Títulos Nacionais e que nos anos seguintes viria a se tornar Penta Campeão da Copa Libertadores da América e Tri Campeão Mundial. 


O Pelotas que já havia conquistado o Bicampeonato Gaúcho nos anos de 1911 e 1930, aguardava com ansiedade o confronto com o Peñarol. O Rio Grande do Sul parou para acompanhar o confronto entre o Áureo Cerúleo Gaúcho, contra o Carbonero de Montevidéu. 


Na matéria do dia 26, o Jornal deu destaque para o confronto: Peñarol não foi ao final da luta! Sem duvidas um dos maiores vexames na história do Clube Uruguaio. 


Matéria na integra:


PEÑAROL NÃO FOI AO FINAL DA LUTA

CONTUNDIDO, CAMAITI ABANDONA O GRAMADO

Três tentos fizeram os Uruguaios e dois assinalaram os Pelotenses

Entregue aos visitantes a Taça Batista Luzardo

PELOTAS, 26 - A cidade se engalanou com a visita do Club Atlético Peñarol. Desde cedo as dependências do Estádio da Avenida Bento Gonçalves foram se lotando, apesar da "garoa" que caia sobre a "Princesa do Sul". Muito antes da hora da entrada dos quadros em campo, as instalações do Esporte Clube Pelotas estavam ocupadas. 

A partida se dividiu em duas fases distintas. A primeira, indiscutivelmente, transcorreu a favor dos visitantes. Demonstrando belo padrão de jogo, os uruguaios dominaram. Três vezes atingiram as redes confiadas á guarda de Alcides. Varela (2) e Orlando (1), foram os autores das conquistas dos orientais. Varela firmou-se como grande craque. O trabalho da equipe visitante entusiasmou a torcida, que não regateou aplausos.
No período complementar, que transcorreu sob copiosa chuva, o campo se tornou mais pesado. Os lances foram violentos. Os locais, reagindo, descontaram, aos 15 minutos, por intermédio de Eugênio. Minutos mais tarde, Marzol diminuiu a diferença. Em face de um acidente com Camaiti, o jogo se interrompeu, não mais sendo reiniciado. faltavam 14 minutos. 

ENTREGUE A "TAÇA BATISTA LUZARDO" E AS MEDALHAS

Num gesto de fidalguia, o Esporte Clube Pelotas procedeu a entrega da Taça Batista Luzardo, intitulada pelo nosso embaixador em Montevidéu, bem como as medalhas, ao valoroso Peñarol. Houve troca de discursos.
Os chefes da missão visitante: Omar Rossi, chefe da delegação, e Angel Cantero, secretário, foram cumulados de atenções. 

REGRESSAM HOJE OS URUGUAIOS

Pelo trem, a embaixada do Peñarol regressará, rumo a Jaguarão, onde tomará o carro motor em Rio Branco. No clube Comercial, os visitantes foram obsequiados com um almoço, que transcorreu num ambiente de alta cordialidade. Fizeram-se ouvir diversos oradores.
Como convidado de honra do Pelotas, veio o desportista Juan Alonso Mintegui, que muito colaborou para a visita do Peñarol á "Princesa do Sul".
A atuação de Teotônio não agradou aos uruguaios, sobretudo no segundo período, quando se mostrou tolerante com as jogadas bruscas.



No dia 27 o mesmo jornal destacava o gesto "cavalheiresco" do Esporte Clube Pelotas.


O PEÑAROL ABANDONOU O CAMPO

Realizou-se em Pelotas o encontro entre o Peñarol, de Montevidéo e o Club de Pelotas. Os jogadores Uruguaios ali chegando em carro motor, tendo tido festiva recepção. O jogo desenvolveu-se acidentado. O half Garcia, do Peñarol, fez um violento foul em Caimaiti, que reagiu, contundindo aquele. Explica-se que o jogo se tornou violento pelo estado do campo, encharcado pelas chuvas. Alegando ter de jogar no próximo domingo em Montevidéu, com o Nacional e para que os seus jogadores não ficassem machucados, retiraram-se os Uruguaios do campo, faltando 18 minutos para o fim do tempo. Declarando, entretanto, que consideravam victoriosos os Pelotenses.  No primeiro tempo, terminou o jogo em 3 a 0 a favor do Peñarol, mas, no segundo tempo houve uma forte virada em favor do Pelotas, que muito desnorteou o esquadrão visitante. O Peñarol teve duas vezes furada a sua cidadela. Estando o jogo 3x2, resolveu então deixar o campo, sob protestos do publico, que não achou muito spotivo o procedimento dos visitantes.  O jogo dos Uruguaios agradou muito no primeiro tempo.

* Jornal Correio da Manhã, do Rio de Janeiro.


Time que enfrentou o Peñarol em 1940
25/08/1940 - Pelotas 1x0 Penharol-URG (Boca do Lobo) Taça Batista Luzardo
-->  2x3 até aos 31 minutos do 2º tempo - Pelotas 1 a 0 no W.O
Ficha Técnica:
Pelotas:  Alcides, Lamas, Vaz, Garcia, Birilão, Miguel, Dom Pedrito, Perez (Marzol), Arruda, Eugênio e Pardal.
Penharol:  Barros, Clulow, Prade, Zunido, Palermo, Raul Rodriguez, Orlando, Vasquez, Naon, Varella e Camaiti.
Arbitro: Teotônio Brasil.
Gols: Varella (2) e Orlando para o Peñarol - Eugênio e Marzol para o Pelotas


Fontes:
Jornal do Dia - Porto Alegre-RS
Jornal Correio da Manhã - Rio de Janeiro-RJ
Livro, o Futebol em Pelotas 

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Almoço Popular 109 anos do Pelotas

Registro do Churrasco Popular dos 109 anos do Esporte Clube Pelotas, realizado no dia 22 de outubro no Parque Lobão. Vídeo de homenagens aos 109 anos do Esporte Clube Pelotas com mensagens de Théo Becker, Gavião, Alexandre Gaúcho, Rubiane, João Miguel, Luis Carlos Gaúcho, Gilmar, Rafael, Smigol, Tiago Duarte, Sandro Sotilli e Tiago Gaúcho. 







Fotos de Andressa Borges. 



































quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Em nota CBF parabeniza o Pelotas pelos 109 anos e reconhece o clube como Bicampeão Gaúcho.

CBF - Confederação Brasileira de Futebol parabeniza o Esporte Clube Pelotas pela passagem dos seus 109 anos e reconhece o clube como Bicampeão Gaúcho! Confira a nota:


Interior gaúcho em festa! Fundado em 1908 com objetivo de criar uma associação desportiva que estivesse à altura da cidade que dá nome ao time, o Esporte Clube Pelotas completa 109 anos de história nesta quarta-feira, 11 de outubro.
Tudo começou um mês antes, quando numa reunião foi acertada a fusão de dois clubes da região: Club Sportivo Internacional e Foot-ball Club. A junção originou o Lobão! Três anos depois da sua fundação, a equipe conquistou o Campeonato Gaúcho, façanha que voltou a se repetir em 1930. A primeira aparição do time no Campeonato Brasileiro aconteceu em 1988 quando disputou a Série B da competição nacional.
Atualmente, a equipe ocupa a 182ª posição do Ranking Nacional de Clubes, com 153 pontos. A CBF parabeniza a todos os torcedores, jogadores e funcionários do clube por mais esse ano dentro do futebol brasileiro e deseja muitas glórias no futuro! Parabéns, Glorioso!




Fonte: Site Oficial da CBF - Clique aqui


A noite, em seu canal oficial, a FGF, como já havia feito em 2010, também reconheceu o Bicampeonato do Lobão. 





O primeiro grande triunfo futebolístico do E. C. Pelotas ocorreu no dia 24 de outubro de 1909 quando, jogando em seu estádio (A Boca do Lobo), derrotou o Sport Club Rio Grande (clube de futebol mais antigo do país), que desde a sua fundação nunca havia perdido uma partida. Ao longo da ininterrupta história de 109 anos, o Pelotas conquistou dois Campeonatos Gaúchos (1911 e 1930), uma Copa dos Campeões (1957), uma Recopa Gaúcha (2014), uma Supercopa (2013), a Copa Lupi Martins (2008) e a Copa Sul Fronteira (2013), sendo assim o único clube do interior do estado a conquistar todas as competições disputadas no futebol gaúcho. Feito que, alem do Pelotas, só o Internacional conseguiu. O Pelotas também possui uma das torcidas mais fanáticas do interior do país.


Fonte: Site Futebol Gaúcho - FGF - Clique aqui



segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A invasão da Nação Áureo-Cerúlea ao Passo D'areia em 1964

Com a presença maciça da torcida, Pelotas conquistava o direito de permanecer na primeira divisão do Campeonato Gaúcho de 1964. 

Na foto, o registro do gol de abertura do placar para o São José, e ao fundo a torcida do Pelotas, que tomou as dependências do Estádio Passo D'areia. 

Após fazer um Campeonato Gaúcho ruim em 1963, o Pelotas acabou obrigado a disputar o Torneio da Morte para se manter na Primeira Divisão de 1964. O São José que havia conquistado a Segunda Divisão de 1963 foi o adversário do Pelotas na briga pela vaga. Era o momento de unir forças para que o Pelotas pudesse seguir seu caminho de sucesso, e o torcedor do Pelotas não decepcionou. 

Dezenas de excursões foram organizadas para levar o povo Áureo-Cerúleo até a Capital do Estado. E no dia 22 de março mais de 80 ônibus e centenas de carros particulares pegaram a BR-116 rumo ao Passo D'areia. 

Então, naquele domingo ensolarado em Porto Alegre, como é de praxe, mais de 5 mil torcedores se fizeram presentes para incentivar o Pelotas. Dentro de campo, após o susto inicial com o gol do São José logo aos quatro minutos de jogo, o Pelotas chegaria a vitória com dois gols do atacante Walter da Silva. Vitória da raça, de um time que nunca joga sozinho! 

Na foto, Walter da Silva fuzila o goleiro Joãozinho, decretando a vitória do Pelotas para festa dos mais de 5 mil torcedores presentes ao Passo D'areia. 


---> Abaixo trecho da matéria do Jornal da Capital: 

"O Pelotas se fez acompanhar por um contingente de torcedores que tomaram conta das gerais do Passo D'areia e nunca deixaram de incentivar seus atletas, mesmo quando os Zequinhas deram um susto, abrindo a contagem por intermédio de bandeira."





---> Matéria Completa:




FICHA TÉCNICA:

TORNEIO DA MORTE - 1964

Equipes Participantes:
Esporte Clube Pelotas (Pelotas, RS)
Esporte Clube São José (Porto Alegre, RS)

FASE ÚNICA

SÃO JOSÉ (RS) 1-2 PELOTAS (RS)
Data: 22/03/1964 [Domingo]
Local: Passo D Areia, Porto Alegre, RS, BRA
Juiz: Agomar Martins Röhrig
Assistente [1]: Guilherme Sroka
Assistente [2]: Ricardo Alberto Silva
Renda: 1.394.000,00
Gols: Leal (SJ) aos 4', Walter (P) aos 18' e aos 77'.
SÃO JOSÉ (RS): Joãozinho; Sérgio Rio Branco, Roberto Fernandes, Raul e Nilo; Bandeira, Miguel (Adair), Zago e Leal; Alteu e Volney.
PELOTAS (RS): Piva; Benedito, Rui, Augusto (Tito) e Severo; Serafim, Nezito, Puccinelli e Toquinho; Walter e Bedeuzinho.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Pelotas conquista o Bi-Campeonato Gaúcho em 1930

Campeonato Gaúcho 1930

--> Fase Citadina

Turno
Pelotas 1x4 Brasil 
Pelotas 4x2 Ideal
Bancário 1x1 Pelotas
Pelotas 3x0 Farroupilha
Pelotas 4x1 Sete de Abril

Returno
Brasil 1x2 Pelotas
Ideal  1x2 Pelotas
Pelotas 1x0 Farroupilha
Pelotas 10x0 Bancário
Sete de Abril Pel 0x5 Pelotas

PELOTAS CAMPEÃO CITADINO
* Classificado para a fase Regional do Campeonato Gaúcho


--> Fase Regional

28/12/1930 - S.C.Pelotas 3x2 S.C.São Paulo-RG (Estádio Boca do Lobo) 
Ficha Técnica:                        
Dia: 28.12.1930 (Domingo)
Estádio: Boca do Lobo
Cidade: Pelotas (RS)
Arbitragem: Antônio Lemos Penteado.
Gols: Mário Reis (Pelotas) aos 00’ e Tristão Garcia (Pelotas) aos 00’ do 1º Tempo, Angelino (São Paulo) aos 00’, Guerrino (São Paulo) aos 00’ e Tutú (Pelotas) aos 00’ do 2º Tempo, 
PELOTAS: Bordini; Coi e Dario; Floriano, Martial e Tristão Garcia; Benjamin, Torres, Tutú, Mário Reis e João Pedro. Téc.: Francisco de Paula Janelli (Capitão Geral).
SÃO PAULO: Pipi; Martinatto e Fernandes; Edgar, Vade e Riquinho; Angelino, Fossati, Darcy Encarnação, Guerrino e Gerahylo. Téc.:.

PELOTAS CAMPEÃO REGIONAL, ZONA LITORAL SUL
*Classificado para a final do Campeonato Gaúcho


--> Fase Estadual

FINAL

29/03/1931 -  Grêmio (3) 3x3 (4) Pelotas (Estádio dos Eucaliptos)

Ficha Técnica:
Dia: 29.03.1931 (Domingo)
Estádio: Ildo Meneghetti (Eucaliptos)
Cidade: Porto Alegre (RS)
Arbitragem: Ernesto Fortes
Gols: Nenê (Grêmio) aos 5’ e aos 25’ e Martial (Pelotas) aos 30’ e aos 36’ do 1º Tempo, Foguinho (Grêmio) aos 2’ e João Martial (Pelotas) aos 45’ do 2º Tempo.
Cartões Vermelhos: Foguinho (Grêmio) e Faéco (Pelotas).
GRÊMIO: Lara; Dario e Sardinha; Link, Poroto (Russo) e Adão; Coró, Amâncio, Luíz Carvalho, Foguinho e Nenê. Téc.:.
PELOTAS: Bordini; Dario e Grant; Coi II, Martial e Tristão Garcia; João Pedro (Benjamin), Torres, Tutú, Mário Reis e Chico. Téc.:.


--> Polêmica na segunda conquista estadual da história do Pelotas


*Na final realizada em Porto Alegre, após uma penalidade favorável ao Pelotas, o Grêmio se retirou de campo, pois não aceitava mais ter o árbitro Ernesto Fortes apitando a partida, assim o jogador Martial do Pelotas foi autorizado pela arbitragem a bater a penalidade com a goleira vazia, empatando o jogo em 3 a 3. Na seqüência o Pelotas foi proclamado vencedor da partida por abandono de jogo do seu adversário, ficando o placar em 4 a 3 para o Pelotas. Alguns dias após a partida, a Federação confirmou o título ao Pelotas e multou o Grêmio pela atitude anti-desportiva. Essa foi a segunda conquista estadual do Lobão, sendo o primeiro título Estadual conquistado em 1911 por aclamação, antes mesmo da fundação da FGF.


Poster dos Campeões de 1930


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Famosos com o Manto Sagrado

CHICO BUARQUE 

Chico Buarque, fardado com o uniforme do Esporte Clube Pelotas , durante descontraído partida de futebol no Parque Tênis Clube, antes do 1º Latino Música no Parque Tênis Club, em 30/10/1988. 




OLÍVIO DUTRA 

O governador do estado entre os anos de 1999 e 2002, Olívio Dutra, em sua passagem por Pelotas e visita a Fenadoce de 2001, recebeu o Manto Sagrado do Esporte Clube Pelotas conforme o registro.  


DADÁ MARAVILHA

Ex craque da Seleção Brasileira, o consagrado Dadá Maravilha com o Manto Sagrado em 2002. Na oportunidade Dadá comentou a partida entre Pelotas e Cruzeiro, valido pela Copa Sul Minas, pela Rede Globo de Televisão.




PELÉ

Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, recebeu o manto Áureo Cerúleo em um evento de telefonia realizado na capital Paulista em 2003. A camisa do lobão foi entregue pelo diretor Veraldo Nunes. 



CHICO ANYSIO

Em 2007 o humorista Chico Anysio recebeu o Manto Sagrado do Pelotas em um evento em São Paulo. Momento marcante com um dos maiores gênios do humor Brasileiro.




CÉSAR SAMPAIO

Ex jogador e capitão da Seleção Brasileira que trabalhou no Pelotas na temporada de 2007, Sampaio com o Manto Sagrado. 



YEDA CRUSIUS 

A então governadora do estado Yeda Crusius, esteve na Boca do Lobo no dia 08/04/2008, ano do Centenário do Clube. Na oportunidade a governadora veio a Pelotas para a inauguração de uma obra e ao pousar com seu helicóptero no Estádio Áureo-Cerúleo, foi agraciada pelo Presidente Luis Aleixo, com o Manto Sagrado.  




MASUHIRO IZUMIYA

O prefeito da cidade Japonesa de Suzu, Masuhiro Izumiya, e diversos representantes da cidade estiveram em Pelotas em Junho de 2008, para a inauguração de uma praça em homenagem a cidade-irmã. Na oportunidade o Politico Japonês recebeu o Manto Sagrado como lembrança. 



LULA

O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, recebendo das mãos da Deputada Miriam Marrone, a camisa do Esporte Clube Pelotas no ano do seu Centenário. 





HUMBERTO GESSINGER

Humberto Gessinger, vocalista do Engenheiros do Hawaii com o Manto Sagrado em 2008.




LASIER MARTINS

Jornalista e apresentador do Jornal do Almoço durante muitos anos, Lasier Martins, hoje Senador, recebeu a camisa do Esporte Clube Pelotas momentos antes da final da Copa Lupi Martins de 2008. Competição que levou o nome de seu irmão, também jornalista. 




DILMA ROUSSEF e TARSO GENRO

O então Governador Tarso Genro e a Presidente Dilma Roussef recebendo a camisa do Esporte Clube Pelotas das mãos da Deputada Áureo-Cerúlea Míriam Marrone, em Outubro de 2011, nas comemorações dos 103 anos do E C Pelotas.






NANDO REIS

O cantor e compositor Nando Reis esteve em Pelotas em Outubro de 2011, para apresentação no Theatro Guarany. Na oportunidade Nando Reis jantou na Churrascaria Lobão e ganhou de presente a camisa do Esporte Clube Pelotas.





MESSI

Lionel Messi com o Manto Sagrado em um evento realizado em Buenos Aires em 2012.




JOÃO DE ALMEIDA NETO

Em dezembro de 2016, em um encontro na capital Gaúcha, o então diretor Baidek e o então técnico Marcelo Rospide, presentearam o cantor tradicionalista João de Almeida Neto com o Manto Sagrado. 




LEANDRO BORTHOLACCI

Em março de 2017, o então goleiro  do clube, Rafael Dal Ri, entregou o Manto Sagrado Áureo-Cerúleo para o radialista e apresentador Leandro Bortholacci, o Lelê da Rede Atlântida.